Marcelo diz que referendos europeus em Portugal são "inadmissíveis"

O Presidente aproveitou a conferência do DN para reafirmar o seu não a propostas como a do Bloco de Esquerda para que se referende a vinculação portuguesa ao Tratado Orçamental.

Referendos desses são, no seu entender, "inadmissíveis", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, para quem "bastam as aventuras dos outros". "Não vamos juntar problemas aos problemas que já existem", disse.

Segundo o PR, depois do "brexit" o "momento é complexo" mas à pergunta sobre se é preciso "mais Europa ou menos Europa" a resposta só pode ser "mais Europa". Se assim não for, acrescentou, o caminho será o da "desagregação"

Na abertura da "Grande Conferência Europa" do Diário de Notícias, no Pátio da Galé, em Lisboa, o chefe de Estado considerou um erro "as aventuras referendárias que pululam sobre os temas mais variados, como a organização constitucional dos Estados ou a questão dos refugiados" noutros Estados-membros da UE.

"Ou, por maioria de razão, o que seria uma aventura referendária nomeadamente em Portugal, e por isso inadmissível para o Presidente da República, seja um referendo sobre a pertença à Europa ou um referendo sobre a vinculação a tratados ou pactos celebrados no quadro europeu", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG