Uma carta e "um beijinho" de Cristas em pré-campanha

Começou em Évora e vai alargar-se por todo o país o contacto pessoal da presidente do CDS. Leva uma carta a pedir ideias

Não é em papel perfumado, como diz a canção, mas é uma carta muito pessoal que a presidente do CDS vai andar a distribuir por todo o país, pela própria mão. Com direito a "um beijinho" no final e tudo. Assunção Cristas assume que é quase um modo pré-campanha, com o contacto pelas ruas a assemelhar-se às tradicionais "arruadas" eleitorais, mas desta vez, como ironiza, "sem bombos".

Com o novo líder do PSD a perfilar-se no terreno e a prever-se uma nova dinâmica política dos sociais-democratas, Cristas não quis perder tempo e agarrou na receita que teve bons resultados na campanha em Lisboa: lançar-se na ruas, desta vez em todos os distritos, olhar nos olhos os portugueses e pedir "contributos" para o programa do CDS.

"Será quase uma dinâmica de campanha, mas mais discreta. Iremos a todos os distritos, reuniremos com os militantes, visitaremos empresas, fábricas, instituições de apoio social e andaremos pelas ruas. Não há nada que substitua o contacto pessoal", assinalou ao DN Assunção Cristas, que ontem , sábado, esteve na cidade de Beja e na sexta-feira em Évora, onde andou pelas históricas artérias e falou com todos os que a iam abordando. Ao final do dia já tinha um email de uma dessas pessoas. "Recebi um email de um senhor que me disse que tinha recebido em Évora a minha carta. Enviou um documento até bastante extenso, com várias ideias muito interessantes. Este é o melhor sinal que esta iniciativa já está a funcionar", conta. "Esta iniciativa é um verdadeiro convite à participação de todos, incluindo independentes, como estamos a fazer no ciclo de conferências "Ouvir Portugal", organizado pela Raquel Abecassis, pelo Pedro Mexia e pelo Salvador Lancastre", acrescenta. "Faz parte da construção do nosso pensamento, segundo o qual antes de apresentarmos as ideias para o país, queremos saber o que preocupa realmente os portugueses", conclui.
"Olá", acena uma sorridente líder centrista na carta que distribui, "acreditamos que só estando no terreno, a "Ouvir Portugal", podemos ter mais sensibilidade, encontrar respostas para as ansiedades e os problemas de todos e identificar boas oportunidades para desenvolver o nosso país. Sabemos que as pessoas sentem muitas vezes um distanciamento da política, mas eu acredito na proximidade, por isso lanço-lhe o convite para conversar comigo, para me fazer chegar as suas ideias e as suas preocupações", escreve.

O "desafio" é para que os destinatários lhe enviem "um e-mail, uma carta ou deixar a opinião no site do CDS". A presidente promete que "deste lado, estarei com toda atenção a ler" o contributo. E há mais: "Também vamos poder conversar regularmente, em direto, através do Facebook". Despede-se com um "muito obrigada! Espero por si! Com um beijinho".

Este domingo Assunção Cristas estará em Guimarães, onde se realiza mais um encontro "Ouvir Portugal", com "Demografia" como tema. Guimarães tem das taxas de natalidade mais elevada. "Ser tiver tempo ainda distribuo, nas ruas, algumas cartas. Agora ando sempre com elas", promete.

Ler mais

Exclusivos

João Almeida Moreira

Premium Segundos, Enéas e minutos

"O senhor vê na televisão o programa político eleitoral do presidente, tudo colorido, todos contentes, artistas milionários, se é essa a sua realidade, então vote neles, PT, PMDB, PSDB, PRTB, qualquer P, sempre estiveram juntos, é falsa a briga deles, agora se o senhor não aguenta mais ver menor abandonado na rua, as drogas, os crimes, tudo o que não presta aumentando, se você quiser expulsar para sempre esses patifes do poder, só existe uma opção, 56, o senhor nunca me viu junto com nenhum deles e comigo o senhor vai ficar livre de todos eles, o meu nome é Enéas 56."