Hospital condenado a pagar 105 mil euros por morte de grávida

Mulher esteve oito anos em coma e morreu em 2009. Erro na entubação durante a cesariana terá estado na origem

O Centro Hospitalar de São João, no Porto, foi condenado pelo Tribunal Central Administrativo do Norte a pagar uma indemnização de 105 mil euros à família de uma grávida que morreu, em 2009, depois de oito anos em coma, refere o Correio da Manhã.

A mulher deu entrada no hospital, em 2001, e terá sido vítima de um erro por parte de uma anestesista, durante uma cesariana para dar à luz uma menina. No acórdão ficou provado que a médica decidiu fazer uma entubação traqueal para ajudar a mulher a respirar, mas enganou-se e colocou o tubo no esófago. A vítima, que na época tinha 36 anos, esteve sete minutos em paragem cardíaca.

O hospital considera que não ficou provada a existência de negligência médica e pode ainda recorrer para o Supremo Tribunal Administrativo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG