"Cuba está de luto, Cuba está em luta"

Representante do Partido Comunista de Cuba dirigiu-se aos congressistas do PCP. Fidel "desapareceu fisicamente", mas "espiritualmente continua entre nós"

A palavra de ordem "Cuba vencerá" repetiu-se este domingo de manhã no XX Congresso do PCP, em Almada, ao ser anunciado o representante do Partido Comunista de Cuba, Juan Valdès Figueroa.

Este dirigente cubano sublinhou a "profunda consternação" que vivem "o povo cubano, os povos latino-americanos e os povos de todo o mundo" com a morte no passado dia 25 de novembro do histórico líder cubano, Fidel Castro.

Para Figueroa, "Cuba está de luto, Cuba está em luta", notando que Fidel Castro foi "amado pelos povos" e "odiado pelas elites imperialistas". O antigo presidente cubano, cujo funeral se realiza hoje, "desapareceu fisicamente", mas "espiritualmente continua entre nós". "Eu sou Fidel", afirmou.

O dirigente defendeu que "a revolução cubana será sempre internacionalista e apoiará sempre o PCP". Com um aperto de mão a Jerónimo de Sousa, Figueroa foi aplaudido de pé e despedido ao som, uma vez mais das palavras "Cuba vencerá".

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.