Vitorino Silva deixa a direção do RIR. Partido com congresso marcado

Partido liderado por Tino de Rans tem congresso marcado para o próximo dia 21 de maio, em Lisboa, com vista à eleição de novos órgãos sociais. A sucessão poderá passar pela atual vice-presidente.

Depois de terem circulado notícias que davam conta da saída de Vitorino Silva (mais conhecido como Tino de Rans) da direção do partido Reagir-Incluir-Reciclar, o partido vem agora esclarecer que quatro membros da direção puseram os lugares à disposição - sem especificar, no entanto, de quem se trata.

Em comunicado, o partido explica que "depois do resultado eleitoral das Legislativas, a Direção Política Nacional do partido decidiu, pedir a marcação de um congresso eletivo, tendo o mesmo não sido aceite pela Mesa da Assembleia". Assim, esclarece, os membros da direção colocaram o lugar à disposição para o congresso poder acontecer.

Márcia Henriques, vice-presidente do partido, explica ainda que o presidente do partido "já há meses a esta parte delegou os seus poderes" em si, assumindo, além da vice-presidência, a função de porta-voz. "Existe naturalmente uma sucessão em vista. O presidente Vitorino Silva quer passar o seu testemunho, apoiando uma candidatura minha à presidência. Não abandona o partido e será sempre um braço direito", explica a porta-voz.

Ao DN, Márcia Henriques esclareceu que o presidente do partido é um dos quatro membros que colocou o lugar à disposição, esclarecendo que Vitorino Silva é o líder do RIR até ao congresso e não se vai recandidatar à liderança do partido que fundou em 2019.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG