Primeiro-ministro israelita diz que Austrália pode reconhecer Jerusalém como capital

Benjamin Netanyahu falou com primeiro-ministro australiano ao telefone.

A Austrália está a considerar reconhecer Jerusalém como capital de Israel e mudar para aí a sua embaixada. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Em comunicado, o gabinete de Benjamin Netanyahu revelou que este falou com o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, ao telefone esta segunda-feira de manhã. Morrison terá dito estar "a considerar reconhecer oficialmente Jerusalém como capital de Israel e mudar para aí a embaixada". Ninguém no gabinete do primeiro-ministro australiano quis comentar esta informação.

O estatuto de Jerusalém é um dos pontos mais sensíveis e que tem impedido um acordo de paz entre Israel e a Palestina. Israel reclama toda a cidade, incluindo o setor oriental, que foi anexado, em 1967, na Guerra dos Seis Dias, como a sua capital.

Em dezembro, o presidente Donald Trump reverteu décadas de política dos EUA ao reconhecer Jerusalém, enfurecendo os palestinianos e irritando o mundo árabe e os aliados ocidentais.

A embaixada dos EUA foi a primeira a mudar-se para Jerusalém, em maio. Guatemala e Paraguai seguiram os seus passos, mas este último viria a recolocar a sua representação diplomática em Telavive, em setembro. Em resposta, Israel fechou a sua embaixada em Assunção.

Exclusivos