Mijas. Burros táxis deixam de transportar turistas com mais de 80 kg

Direitos e bem-estar dos animais levam à criação de normas naquele município da província espanhola de Málaga. Burros vão ter horários de trabalho e de descanso.

Os burros táxis são uma atração turística de Mijas, província de Málaga, no sul de Espanha. Mas agora foram definidas novas regras que têm em conta os direitos e o bem-estar destes animais. A começar por deixarem de transportar pessoas com mais de 80 quilos nos passeios históricos de 15 minutos pelo centro da cidade. Passam também a ter horários de trabalho, com horas estabelecidas para descansar.

Segundo Nicolás Cruz (PSOE), do Conselho de Transportes e Mobilidade Urbana, as normas anteriores estavam desatualizadas e foi preciso adaptá-la às diretivas europeias em matéria de proteção animal.

Ao mesmo tempo, é uma resposta a alguns turistas e residentes que criticam esta atividade. "A norma também é importante para mostrar uma sociedade moderna de respeito pelo bem-estar animal", refere, citado pelo El País.

As novas regras, que deverão ser aprovadas no início de 2020, estabelecem horários de trabalho rígidos - das 09.00 às 18 horas no outono e no inverno e das 08.30 e 21.30 na primavera e no verão com uma pausa para descanso antes das 17.00 e por turnos. Ou seja, explica Nicolás Cruz, os animais que trabalhem de manhã não poderão fazê-lo à tarde, e vive-versa.

Os burros só podem ingressar nesta atividade turística se tiverem mais de 3 anos.

Mas há outras melhorias previstas na vida dos burros de Mijas. Como as condições dos estábulos, que terão de ter obrigatoriamente um espaço digno que lhes permita deitar-se, brincar e correr.

Os animais devem ainda ter acesso a água 24 horas por dia e as rédeas devem ter pelo menos 30 centímetros para poderem mexer a cabeça e assim afugentarem as moscas.

Francisco Javier Lara, do Colégio de Advogados de Málaga e um dos impulsionadores da iniciativa, diz que estas regras "já se cumpriam mais ou menos, mas agora têm uma base normativa, portanto sancionável". As multas podem oscilar entre 750 e 3000 euros.

O município de Mijas já prometeu aumentar a fiscalização e o controlo veterinário.

Atualmente, os passeios de 15 minutos custam 15 euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG