'Jihadistas' ligados ao Estado Islâmico executam duas pessoas por bruxaria

É a segunda execução por bruxaria na Líbia nos últimos meses

Membros do ramo líbio do movimento radical Estado Islâmico (EI) executaram no domingo à noite um cidadão líbio e uma mulher de origem árabe acusados de bruxaria na cidade de Sirte, foi hoje divulgado.

Uma fonte da segurança daquela cidade costeira, um dos bastiões do grupo 'jihadista' na Líbia disse à agência noticiosa espanhola EFE que as duas pessoas, igualmente acusadas de combaterem o califado, foram fuziladas na Praça dos Mártires, no centro de Sirte.

"Provavelmente a mulher executada é de nacionalidade sudanesa", adiantou a fonte, que não quis ser identificada.

Esta terá sido a segunda execução por bruxaria na Líbia nos últimos meses, depois da de dois clérigos líbios revelada pela agência de notícias local WAL.

Os grupos armados relacionados com o EI têm aumentado a sua influência e alargado o seu território na Líbia durante 2015, beneficiando do conflito entre os dois governos rivais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG