Trump acusado de comprar silêncio de estrela porno por cem mil euros

Jornal The Wall Street Journal afirma que acordo de confidencialidade foi assinado um mês antes das eleições presidenciais de 2016

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve uma sexta-feira atribulada: depois das acusações de que terá feito comentários insultuosos e racista em relação ao Haiti e a vários países africanos, a sua conduta voltou a ser posta em cheque pelo The Wall Street Journal.

Segundo este jornal, o multimilionário chefe de Estado terá pago mais de 106 mil euros a uma estrela de filmes pornográficos para evitar que esta revelasse pormenores sobre um alegado encontro sexual entre ambos.

De acordo com o The Wall Street Journal, que cita fontes próximas do processo, o acordo de confidencialidade terá sido negociado entre Michael Cohen - advogado que passou quase uma década nos serviços jurídicos da Trump Organization - e o representante da mulher, chamada Stephanie Clifford.

O entendimento terá sido selado em outubro de 2016, apenas um mês antes das eleições presidenciais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.