Reino Unido sai da União Europeia às 23.00 do dia 29 de março de 2019

A revelação foi feita pela primeira-ministra britânica Theresa May num artigo publicado esta sexta-feira no Daily Telegraph

A saída do Reino Unido da União Europeia vai acontecer às 23.00 do dia 29 de março de 2019, disse esta sexta-feira a primeira-ministra britânica, Theresa May.

A data anunciada está incluída no projeto de lei sobre a saída do Reino Unido da União Europeia e que será debatido numa sessão no parlamento britânico agendada para a próxima semana e que deve autorizar o Brexit.

Theresa May, num artigo publicado hoje no jornal Daily Telegraph, escreve que a decisão em informar sobre o exato momento em que o Brexit é aplicado tem como objetivo demonstrar a "determinação" do governo em completar "o processo" de retirada da União Europeia.

"Que ninguém duvide da nossa determinação ou questione as nossas intenções sobre o processo", escreve a primeira-ministra.

"A data vai ficar escrita 'preto no branco' no topo deste texto legislativo. O Reino Unido vai sair da União Europeia no dia 29 de março de 2019, às 23.00", acrescenta Theresa May.

O texto que vai ser debatido na próxima semana tem como título "Projeto de Lei sobre a Retirada da União Europeia" e vai ser discutido em sede de comissão parlamentar, esperando-se algumas emendas ao texto.

May alerta que "as pessoas esperam que os políticos se unam" no sentido de conseguirem um bom acordo com a União Europeia.

A chefe do executivo diz também que está disposta a escutar as propostas parlamentares para "melhorar o projeto de lei", mas refere que não aceita as tentativas que possam travar o processo.

"Não vamos tolerar tentativas de onde quer que seja e que venham a utilizar o processo de alterações ao projeto de lei como forma de bloqueio da vontade democrática do povo britânico, tentando atrasar ou obstaculizar a nossa saída da União Europeia", avisa.

A primeira-ministra frisa que o projeto legislativo é "fundamental" para a obtenção de "um 'Brexit' correto e ordenado".

Ao fim de seis rondas negociais entre Londres e Bruxelas ainda foram alcançados avanços significativos sobre os termos exatos da retirada do país, facto que está a gerar incerteza junto das empresas e dos cidadãos comunitários que se encontram no Reino Unido.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".