Morto a tiro político do partido de Merkel

Walter Lübcke, de 65 anos, era administrador da cidade alemã de Kessel, no estado federado do Hesse

Walter Lübcke, administrador da cidade alemã de Kessel, no estado federado do Hesse, apareceu morto com um tiro na cabeça no terraço da sua casa na madrugada de segunda-feira.

O político, membro da CDU da chanceler Angela Merkel, tinha 65 anos. Deixa mulher e dois filhos. Como não foi encontrada nenhuma arma no local do óbito as autoridades descartam a hipótese de suicídio e procuram agora um assassino.

"Estamos à procura do autor do crime", disse o procurador chefe, Horst Streiff, citado pelas agências noticiosas. Lübcke tinha festejado há pouco tempo os seus dez anos no cargo de administrador em Kessel.

O dirigente era, segundo a CDU, uma pessoa "que nunca teve medo de dizer o que pensava". Em plena crise dos refugiados, em que Merkel foi alvo de duras críticas, por causa da sua política de porta aberta, Lübcke chegou a enfrentar os manifestantes que participavam num protesto organizado pelo Pegida em outubro de 2015 e disse: "Temos que defender os nossos valores e quem não partilha desses valores é livre de abandonar este país se não estiver de acordo".

Apesar disso, Sabine Thurau, chefe da polícia criminal do estado do Hesse, indicou que não há quaisquer provas de ligação entre esses comentários e a morte do membro da CDU de Merkel.

Exclusivos