Milhares protestam em Viena contra coligação entre direita e extrema-direita

O novo Governo austríaco, saído das eleições de 15 de outubro, é liderado pelo jovem conservador Sebastian Kurz e integrado por seis ministros da extrema-direita

Pelo menos 20.000 pessoas manifestaram-se hoje em Viena contra a coligação entre a direita e a extrema-direita, no poder na Áustria, segundo a polícia.

Os organizadores estimam que 25.000 a 50.000 pessoas tenham participado no desfile, que atravessou o centro de Viena.

O novo Governo austríaco, saído das eleições de 15 de outubro, é liderado pelo jovem conservador Sebastian Kurz, e integrado por seis ministros da extrema-direita, um dos quais, Heinz-Christian Strache, líder do Partido da Liberdade (FPÖ), é vice-chanceler.

"O que mais temo é que se vulgarize este tipo de governos, que se tornem o novo normal", disse à agência France-Presse uma manifestante, Christa, de 55 anos.

Para Tobias Grettica, um alemão de 47 anos, o mais "preocupante é ver o nacionalismo a progredir em todo o lado".

Convocada por organizações de esquerda e movimentos antirracista e de apoio aos imigrantes, a manifestação reuniu participantes de todas as idades, incluindo dezenas de famílias.

Nas faixas e cartazes brandidos pelos participantes podia ler-se "Não deixem os nazis governar", "Fora" ou "Tudo tem um fim".

Vários dos cartazes exibidos evocavam a anexação da Áustria pela Alemanha nazi, em 1938, e a instalação de um regime fascista no país: "Outra vez não, por favor" ou "Quem tolera Kurz e Strache teria aplaudido 1938".

O atual Governo, em funções há menos de um mês, é a segunda coligação na Áustria entre os conservadores e a extrema-direita, depois do governo, formado em 2000, pelo ÖVP de Wolfgang Schüssel e o FPÖ de Jörg Haider, alvo de sanções da União Europeia (UE).

Ler mais

Exclusivos

João Almeida Moreira

Premium Segundos, Enéas e minutos

"O senhor vê na televisão o programa político eleitoral do presidente, tudo colorido, todos contentes, artistas milionários, se é essa a sua realidade, então vote neles, PT, PMDB, PSDB, PRTB, qualquer P, sempre estiveram juntos, é falsa a briga deles, agora se o senhor não aguenta mais ver menor abandonado na rua, as drogas, os crimes, tudo o que não presta aumentando, se você quiser expulsar para sempre esses patifes do poder, só existe uma opção, 56, o senhor nunca me viu junto com nenhum deles e comigo o senhor vai ficar livre de todos eles, o meu nome é Enéas 56."