Atriz Cynthia Nixon perde nas primárias em Nova Iorque

A atriz, de 52 anos, foi derrotada por Andrew Cuomo, que já era considerado o favorito

O governador de Nova Iorque derrotou na quinta-feira a atriz Cynthia Nixon nas primárias do Partido Democrata naquele estado, ganhando a indicação para concorrer a um terceiro mandato nas eleições gerais de novembro nos Estados Unidos.

As sondagens já davam como provável a vitória de Andrew Cuomo, de 60 anos, sobre a ativista e atriz, de 52, conhecida pela sua participação na série e no filme "O Sexo e a Cidade".

O atual governador, no cargo desde 2011, ganhou facilmente as primárias a Cynthia Nixon, candidata próxima das posições do ex-candidato presidencial Bernie Sanders.

Cuomo enfrentará o republicano Marc Molinaro e a independente Stephanie Miner nas eleições de novembro. O estado de Nova Iorque, com cerca de 20 milhões de habitantes, é um bastião do Partido Democrata.

Nas próximas eleições é disputado o cargo de governador em 36 estados, câmaras locais e para o Congresso dos Estados Unidos.

O Congresso norte-americano inclui o Senado, com 100 parlamentares, e a Câmara dos Representantes, com 453 membros.

A votação, agendada para 06 de novembro, é vista como um referendo político ao mandato do Presidente Donald Trump.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.