Feto ou transgénero. Trump quer proibir certas palavras

Administração norte-americana está a preparar lista com palavras ou expressões que não poderão ser usadas em documentos oficiais

Vulnerável. Diversidade. Transgénero. Feto. Direito. Baseado em evidência. Baseado na ciência. São estas as sete expressões que a administração de Donald Trump quer impedir. Documentos com estas palavras deverão ser corrigidos, avançou o The Washington Post.

De acordo com este jornal, os analistas de políticas do Centro de Controlo de Doenças (CDC na sigla em inglês) foram informados da existência desta lista de palavras proibidas numa reunião com responsáveis daquele organismo que acompanham a elaboração do orçamento para o próximo ano, que aconteceu na quinta-feira.

Em algumas situações, conta os jornal, estes elementos receberam sugestões de alternativas às tais palavras/expressões proibidas.

Desde que Donald Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos já verificaram situações semelhantes relativas a temáticas com as quais discordava. Logo para começar, deu instruções à Agência de Proteção do Ambiente (EPA) para retirar a página dedicada às alterações climáticas do seu site de internet, avançou a Reuters. Depois, departamentos importantes da administração tiveram de mudar algumas políticas sobre temas relacionados com a comunidade LGBT. O Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS), por exemplo, teve de retirar todas as questões sobre orientação sexual e identidade de género de dois inquéritos e informações sobre LGBT do site, lembra o The Washington Post.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG