Egípcio preso em Jeddah por lanchar com uma saudita

Imagens dos colegas de trabalho, ela coberta pelo véu integral islâmico, causaram polémica e levaram a uma intervenção governamental

As autoridades sauditas prenderam um homem egípcio, funcionário de um hotel, por ter divulgado um vídeo em que aparece a partilhar uma refeição, alegadamente o pequeno-almoço, com uma colega de trabalho que está coberta com o niqab, o véu integral islâmico.

A situação foi descrita como "ofensiva" pelos governantes da Arábia Saudita, com o Ministério do Trabalho e Desenvolvimento Social a dizer que prendeu um "expatriado em Jeddah por aparecer num vídeo ofensivo". Segundo o TheGuardian, foram os media locais que identificaram o homem como sendo natural do Egito.

O vídeo foi amplamente divulgado nas redes sociais, causando polémica e revolta num país considerado ultra segregador no que diz respeito à relação entre homens e mulheres. Alegadamente, um dos momentos que mais transtorno causou acontece no final do vídeo original, quando a mulher parece dar comida ao homem agora detido. O Ministério saudita acusa também o egípcio de "cometer várias violações e ter um posto exclusivamente reservado a sauditas", explica a BBC.

O dono do hotel foi também chamado pelo ministério por não ter cumprido os regulamentos governamentais que estipulam um espaço de trabalho que promove a segregação por género.

O incidente, no entanto, acontece numa altura em que príncipe Mohammed bin Salman tenta liberalizar e modernizar a conservadora Arábia Saudita. Entre as várias medidas adotadas recentemente, o príncipe autorizou as mulheres a conduzirem, abriu cinemas após cerca de 35 anos, e permitiu ainda a realização de concertos em que era admitida a presença de homens e mulheres.

Exclusivos