Brasil. Em 2021, o Carnaval do Rio de Janeiro será em julho

Decisão da liga das escolas de samba da cidade só está dependente da evolução do combate ao coronavírus e de uma decisão conjunta com São Paulo e Salvador para definir o primeiro Carnaval da história no inverno do hemisfério sul

O Carnaval do Rio de Janeiro de 2021 vai realizar-se de 8 a 11 de julho, segundo decisão da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), entidade que co-organiza, com o Governo do Rio de Janeiro e a Rede Globo, uma das mais famosas festas populares do Brasil e do mundo. A possibilidade, que já vinha sendo considerada há dois meses, tornou-se mais real na noite desta segunda-feira, 16 de novembro.

"Nós estamos trabalhando para ver as condições básicas para conseguir realizar o evento em julho. Continuaremos em reunião permanente, sabendo da vontade das escolas de fazerem o espetáculo em julho, dependendo, claro, da vacina", declarou Jorge Castanheira, presidente da Liesa, em entrevista ao site SRZD.

"Se tivermos vacina e imunização em julho, as escolas estão prontas. Agora vamos caminhar nos outros passos: buscar escolha de samba, obviamente no tempo certo, fazer o sorteio...", acrescentou.

Ainda segundo Castanheira, o deputado federal Doutor Luizinho, do Progressistas, deve apresentar proposta na Câmara dos Deputados para mudar os feriados de Carnaval para aquelas datas.

A possibilidade de adiamento vem sendo discutida há dois meses, após plenário entre os representantes das escolas. Na ocasião, a Liesa afirmara não haver condições de garantir a realização do Carnaval em fevereiro de 2021 por causa das indefinições a respeito da vacina contra o coronavírus. "A nossa prioridade é essa questão da segurança", disse na altura. "Não temos como fazer em fevereiro, as escolas já não vão ter tempo, nem condições financeiras e de organização para viabilizar", afirmara.

O prefeito cessante de Salvador, onde se realiza talvez o segundo mais importante carnaval do país, foi o primeiro a falar em adiamento e em data única para as festas no Rio, em São Paulo e na sua cidade.

Até há semana passada, no entanto, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM) ainda se negava a confirmar a informação, em virtude das eleições municipais. "O que há é uma disposição minha e do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, de realizar o Carnaval em nova data", afirmava o prefeito.

O seu sucessor - e aliado - Bruno Reis (também do DEM) afirmou domingo na sua primeira conferência de imprensa já eleito que a ideia é aguardar as segundas voltas das eleições municipais no Rio e em São Paulo, marcadas para dia 29, para se tomar uma decisão conjunta.

Entretanto, para Dam Menezes, especialista em carnaval, "se houver vacina, o Rio e o Brasil farão uma festa linda em julho, com toda a alegria e festividade do brasileiro". "Vamos comemorar o fim de um dos momentos mais difíceis que passamos. Será para lavar a alma. E inclusive, ajudar os profissionais da folia que dependem tanto deste emprego para sobreviver. Tudo alinhado, seguro e feliz!", afirmou ao jornal Metrópoles.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG