YouTube suspende projetos com blogger Logan Paul após vídeo sobre suicídio

A filial da Google indicou na terça-feira que vai anunciar em breve medidas "para garantir que um vídeo como aquele [não seja] jamais difundido" na sua plataforma.

A plataforma vídeo YouTube suspendeu projetos com o norte-americano Logan Paul, depois de o 'blogger' e ator ter publicado imagens de um suicida.

No início do mês, o jovem de 22 anos gerou polémica por ter difundido imagens de uma pessoa enforcada numa árvore na floresta japonesa Aokigahara, perto do monte Fuji, um local conhecido por ser palco frequente de suicídios.

O vídeo mostrava imagens de Logan Paul e alguns amigos a encontrarem o corpo e a fazerem algumas piadas a rirem sobre a presença do cadáver.

As imagens foram retiradas do YouTube horas depois pelo próprio. No entanto, segundo vários meios de comunicação social norte-americanos, tinham registado previamente mais de seis milhões de visualizações.

O conhecido 'blogger' pediu desculpas aos cerca de 15 milhões de seguidores.

No entanto, e depois de muitas críticas, o YouTube decidiu suspender os projetos que estavam em preparação com Logan Paul, anunciou na quarta-feira um porta-voz da plataforma à agência de notícias francesa AFP.

O 'blogger' trabalhava na sequência do filme "The Thinning", difundido o ano passado na YouTube Red, que oferece conteúdos desenvolvidos especificamente para a plataforma.

O YouTube também indicou que Logan Paul não vai aparecer na quarta temporada da série do YouTube "Foursome", da qual era um dos principais personagens.

A plataforma decidiu também retirá-lo do portefólio "Google Preferred", que oferece aos anunciantes acesso a 5% dos conteúdos mais vistos do YouTube.

A filial da Google indicou na terça-feira que vai anunciar em breve medidas "para garantir que um vídeo como aquele [não seja] jamais difundido" na sua plataforma.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.