BBC denuncia perseguições e ameaças aos jornalistas em Teerão

Estação de televisão pede intervenção das Nações Unidas em defesa da liberdade de imprensa

A estação de televisão britânica BBC denunciou hoje perseguições e ameaças de morte aos seus jornalistas que trabalham no Irão, pedindo às Nações Unidas que atuem contra o país para defender a liberdade de imprensa.

De acordo com a BBC, o serviço noticioso em persa tem sido alvo de Teerão desde que foi lançado, em 2009, ano de eleições presidenciais, e tem sido desde então apontado como estando ao serviço de poderes estrangeiros, acusados de interferir no processo eleitoral.

O correspondente do serviço em persa da BBC TV Kasra Naji disse aos meios de comunicação que "mais de 20 dos jornalistas funcionários da BBC em persa e as suas famílias receberam ameaças de morte" e muitas pessoas "precisam de proteção policial", acrescentou.

A BBC já anunciou que vai levar essas preocupações à reunião do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas, esta semana, em Genebra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.