Real Massamá e Câmara de Sintra assinam contrato-programa no valor de 345 mil euros

O Real Clube de Massamá, que garantiu a subida à II Liga de futebol, e a Câmara de Sintra assinaram hoje um contrato-programa no valor de 345.000 euros, destinado a obras de requalificação no Complexo Desportivo do Real.

A estreia do clube de Sintra nas competições profissionais da próxima época implica o cumprimento de uma série de requisitos, os quais passam necessariamente pelo melhoramento das infraestruturas desportivas.

"Trata-se de um ato de enorme importância para o Real Clube de Massamá. No início da época, traçámos o objetivo de subir de divisão e conseguimos alcançar essa meta. E na concretização desse sonho sempre contámos com o apoio da autarquia de Sintra", frisou hoje, em conferência de Imprensa realizada na sede do Real Clube de Massamá, o presidente Adelino Ramos.

O dirigente acrescentou que "logo no dia 14 deste mês, data em que o Real garantiu a subida à II Liga, o vereador Rui Pereira" telefonou-lhe "a manifestar o apoio da autarquia, que tem sido um parceiro muito importante" do clube".

Adelino Ramos prometeu "determinação e rigor" na gestão do clube na estreia nas competições profissionais.

Basílio Horta, presidente da edilidade sintrense, salientou que o Real Massamá não tem nada que agradecer o apoio da autarquia.

"A Câmara de Sintra cumpre com a sua obrigação. Este clube movimenta cerca de um milhar de praticantes, divididos por 22 modalidades. E existem em Sintra 70 mil jovens. Temos de cumprir uma política social", frisou Basílio Horta.

O presidente da autarquia sonha com uma hipotética subida à I Liga dentro de dois anos e sublinhou o papel que o Real Massamá poderá ter na promoção do concelho de Sintra.

"O futebol é uma bandeira importante para Sintra. E a Câmara estará sempre ao lado do clube neste percurso. Temos esperança em vocês", disse o edil.

Quanto à intervenção no Complexo Desportivo do Real Clube Massamá, as obras de requalificação vão incidir a construção de uma nova bancada, de uma sala de imprensa, novos balneários, construção de dois novos acessos ao estádio, um posto médico e outras infraestruturas exigidas pela Liga.

A pista sintética de atletismo também será requalificada e o atual relvado natural será "tratado e melhorado".

"Vamos gastar cerca de 500.000 euros na requalificação do nosso complexo desportivo, sendo que 345.000 serão disponibilizados pela autarquia ao abrigo deste contrato-programa", concluiu o presidente do Real Clube Massamá.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG