Real Massamá e Câmara de Sintra assinam contrato-programa no valor de 345 mil euros

O Real Clube de Massamá, que garantiu a subida à II Liga de futebol, e a Câmara de Sintra assinaram hoje um contrato-programa no valor de 345.000 euros, destinado a obras de requalificação no Complexo Desportivo do Real.

A estreia do clube de Sintra nas competições profissionais da próxima época implica o cumprimento de uma série de requisitos, os quais passam necessariamente pelo melhoramento das infraestruturas desportivas.

"Trata-se de um ato de enorme importância para o Real Clube de Massamá. No início da época, traçámos o objetivo de subir de divisão e conseguimos alcançar essa meta. E na concretização desse sonho sempre contámos com o apoio da autarquia de Sintra", frisou hoje, em conferência de Imprensa realizada na sede do Real Clube de Massamá, o presidente Adelino Ramos.

O dirigente acrescentou que "logo no dia 14 deste mês, data em que o Real garantiu a subida à II Liga, o vereador Rui Pereira" telefonou-lhe "a manifestar o apoio da autarquia, que tem sido um parceiro muito importante" do clube".

Adelino Ramos prometeu "determinação e rigor" na gestão do clube na estreia nas competições profissionais.

Basílio Horta, presidente da edilidade sintrense, salientou que o Real Massamá não tem nada que agradecer o apoio da autarquia.

"A Câmara de Sintra cumpre com a sua obrigação. Este clube movimenta cerca de um milhar de praticantes, divididos por 22 modalidades. E existem em Sintra 70 mil jovens. Temos de cumprir uma política social", frisou Basílio Horta.

O presidente da autarquia sonha com uma hipotética subida à I Liga dentro de dois anos e sublinhou o papel que o Real Massamá poderá ter na promoção do concelho de Sintra.

"O futebol é uma bandeira importante para Sintra. E a Câmara estará sempre ao lado do clube neste percurso. Temos esperança em vocês", disse o edil.

Quanto à intervenção no Complexo Desportivo do Real Clube Massamá, as obras de requalificação vão incidir a construção de uma nova bancada, de uma sala de imprensa, novos balneários, construção de dois novos acessos ao estádio, um posto médico e outras infraestruturas exigidas pela Liga.

A pista sintética de atletismo também será requalificada e o atual relvado natural será "tratado e melhorado".

"Vamos gastar cerca de 500.000 euros na requalificação do nosso complexo desportivo, sendo que 345.000 serão disponibilizados pela autarquia ao abrigo deste contrato-programa", concluiu o presidente do Real Clube Massamá.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.