Vimioso vai dispor do primeiro sistema de regadio com um custo previsto de 3 ME

O concelho de Vimioso, no distrito de Bragança, vai ter a médio prazo o seu primeiro sistema de regadio, estando previsto o investimento de cerca de três milhões de euros, anunciou hoje o presidente da câmara.

"Havendo a garantia de financiamento para o projeto de regadio em Santulhão, e tendo o município em sua posse o Estudo Prévio, Estudo de Impacto Ambiental e o Estudo de Viabilidade Económica, o que se fez foi, por recomendação da tutela, avançar com a constituição de uma junta de agricultores, para que num prazo muito curto seja homologado o projeto", explicou à Lusa Jorge Fidalgo.

Segundo o autarca de Vimioso, só é preciso esperar que abra o período de candidaturas a fundos comunitários, para obter financiamento para o primeiro sistema de regadio do concelho e que abrange uma área de cerca de duas centenas de hectares.

"Não tenho motivos para não acreditar nas palavras do senhor ministro [da Agricultura] quanto a este projeto, tanto mais que foram os próprios serviços da tutela a recomendar para se andar com o processo para a frente", vincou Jorge Fidalgo.

O Aproveitamento Hidroagrícola de Santulhão vai permitir a "valorização" de uma área agrícola, tida como "fundamental para o desenvolvimento económico do concelho e para fixação de jovens agricultores".

"Esta área de regadio vai potenciar a expansão da área de olival e até mesmo o aumento de outras culturas agrícolas", frisou.

O projeto contempla a construção de uma barragem e de todo um sistema de rega.

O projeto, da responsabilidade da DGADR - Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, está inserido no Programa Nacional de Regadios e será financiado a 100% pelo PDR (Programa de Desenvolvimento Rural) 2020.

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, anunciou em fevereiro um investimento superior a 50 milhões de euros em novas barragens e ampliação e reabilitação de infraestruturas para o regadio no distrito de Bragança.

Os investimentos terão de executados até 2021 destinam-se aos concelhos de Alfândega da Fé, Vila Flor, Mirandela e Vimioso.

Exclusivos