Mota-Engil coloca cerca de 88 ME no mercado mexicano de obrigações à taxa de 1,965%

A Mota-Engil anunciou hoje que realizou com sucesso a primeira colocação no mercado mexicano de obrigações no valor total de 1,95 mil milhões de pesos mexicanos (cerca de 88 milhões de euros) a uma taxa de 1,965%.

De acordo com a informação a que a agência Lusa teve acesso, a operação de securitização, que não envolve a banca comercial, está associada à PPP (parceria público-privada) Coatzacoalcos-Villahermosa e tem uma maturidade de 9,2 anos e uma taxa fixa com 'spread' (implícito à data de hoje) de 1,965% sobre obrigações de dívida pública mexicana com a mesma maturidade.

Esta PPP corresponde a um contrato plurianual de prestação de serviços que inclui duas componentes: uma relacionada com a reabilitação de 134,2 km de estrada e outra referente à manutenção da mesma via, num valor de 4574 milhões de pesos mexicanos (206 milhões de euros).

A emissão de novos títulos, com cotação na Bolsa Mexicana, está suportada num rating AAA por três agências.

De entre os investidores destacam-se Fundos de Pensões e Seguradoras, "numa demonstração da confiança na primeira operação de securitização associada a um contrato, incluindo construção, ao abrigo do novo regime legal mexicano de PPP".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.