Confederação de associações ambientais entregam prémio a "guardião do Tejo"

A Confederação Portuguesa de Associações de Defesa do Ambiente entrega hoje o Prémio Nacional do Ambiente ao ativista Arlindo Marques, pelo seu papel na denúncia de abusos ambientais cometidos pela indústria no rio Tejo.

O prémio vai ser entregue hoje à tarde em Lisboa no 28.º encontro nacional de associações de defesa do ambiente, em que a confederação vai assinar um protocolo com a Plataforma de Associações da Sociedade Civil através do qual ambas ficarão sócias uma da outra, reforçando a sua ligação.

No encontro vai debater-se Agricultura, Ambiente e Saúde e o rumo da Política Agrícola Comum.

O premiado, Arlindo Marques, disse em declarações à Lusa este mês que foi a "máquina do comboio" de um trabalho conjunto de várias pessoas, divulgando imagens nas redes sociais sempre que se registavam descargas poluidoras no Tejo.

Por isso, enfrentou "alguns dissabores" como um processo que lhe foi instaurado pela empresa de celulose Celtejo, de Vila Velha de Ródão.

"Nada disso me cala, nem me faz voltar para trás", garante o ativista.

Ler mais

Exclusivos