Autárquicas: Candidato do BE a Azeméis volta a ser jovem que pagou estudos a cozinhar

O candidato do BE à Câmara de Oliveira de Azeméis é pela segunda vez Diogo Barbosa que, segundo revela hoje o partido, financiou os seus estudos universitários cozinhando na casa de terceiros a dois euros por pessoa.

Diogo Barbosa tem hoje 27 anos, é novamente cabeça-de-lista à autarquia e tem uma licenciatura em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, curso que custeou parcialmente com o projeto "Cozinha em Sua Casa", que o levava a diversas residências para aí confecionar refeições com os ingredientes que lá encontrasse no frigorífico.

Agora, o mesmo jovem propõe-se "travar o crescimento assimétrico do concelho de Oliveira de Azeméis e também trazer rigor e transparência à gestão pública".

"É essencial que se realize uma auditoria pública às finanças da câmara para se perceber como é tratado o património comum dos oliveirenses", disse Diogo Barbosa à Lusa.

Para o candidato "todos os cadernos de encargos dos concursos públicos devem ser disponibilizados através do site da câmara para os cidadão terem o controlo da gestão pública e saberem se as empresas cumprem com o acordado".

O candidato do BE considera ser tempo de mudar a liderança da autarquia porque, "com a gestão de Oliveira de Azeméis nas mãos do PSD há 43 anos, o concelho cresce de forma assimétrica sem a preocupação da garantia de qualidade de vida a todas as pessoas e sem uma ideia de progresso igual em toda a extensão do município".

Para acabar com as diferenças, Diogo Barbosa definiu já uma lista de prioridades em vários domínios de atuação e, entre essas, realça que a distribuição da água, a gestão dos serviços de recolha de lixo e os transportes públicos "devem ser remunicipalizados, pois o que é bem comum a toda a população deve ser gerido publicamente e não por privados".

Outra medida proposta pelo jovem mestrando em História Contemporânea é o melhoramento da rede viária, "pois o crescimento tem de ser igualitário e não centrado única e exclusivamente na cidade de Oliveira de Azeméis".

Diogo Barbosa quer ainda implementar no concelho um Orçamento Participativo que não esteja limitado às escolas, regular o estacionamento no centro da cidade, municipalizar a gestão dos parquímetros, abrir uma unidade municipal de vermicompostagem para fins agrícolas, disponibilizar serviços municipais de veterinária a famílias carenciadas com animais a cargo, aumentar o orçamento da Ação Social, criar um museu municipal e uma rede de bibliotecas que sirva todas as freguesias.

Além do candidato do BE, à Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis concorrem Ricardo Tavares pelo PSD e Joaquim Jorge Ferreira pelo PS.

Ler mais

Exclusivos