Três mortos e 45 sobreviventes em barco de migrantes socorrido junto às Canárias

Seis pessoas tiveram de ser hospitalizadas, das quais cinco em estado grave.

Os serviços de salvamento espanhóis encontraram esta segunda-feira três migrantes mortos e 45 sobreviventes, alguns dos quais muito fracos, a bordo de um barco ao largo de Fuerteventura, nas Ilhas Canárias, indicou a guarda costeira espanhola.

A Salvamento Marítimo (agência espanhola de busca e socorro no mar) resgatou a embarcação em dificuldades ao largo da ilha de Fuerteventura pouco depois da meia-noite, disse um porta-voz.

Segundo a mesma fonte, a tripulação encontrou 45 sobreviventes a bordo, dos quais 42 homens, duas mulheres e uma criança, ao lado de três corpos sem vida.

"Todos os resgatados eram marroquinos, exceto um homem da África subsaariana", disse à AFP.

"Seis pessoas foram hospitalizadas, cinco das quais em estado grave", indicou a agência de salvamento na rede social Twitter.

Desde o início do ano, 9.589 migrantes fizeram a viagem marítima extremamente perigosa da costa africana para as ilhas atlânticas de Espanha.

Este número já supera os 7.531 registados no ano anterior, de acordo com dados do Ministério do Interior.

Na sua rota mais curta, o percurso a partir da costa marroquina é de cerca de cem quilómetros, mas os migrantes vêm frequentemente de muito mais longe, sendo a distância da Mauritânia superior a mil quilómetros em linha reta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG