Pai é preso em Moçambique por tentar vender filhos albinos

Os três menores seriam vendidos no Malawi por um valor aproximado de trinta e nove mil dólares (cerca de 38 mil euros) para serem usados em práticas de feitiçaria.

Um homem foi detido no noroeste de Moçambique por tentar vender os três filhos albinos, cujos corpos seriam usados para práticas de feitiçaria, anunciou esta segunda-feira a polícia local. Os três menores seriam vendidos no Malawi por um valor aproximado de trinta e nove mil dólares, explicou o porta-voz da polícia, Feliciano da Câmara.

A polícia da região de Tete deteve o pai e o tio dos três menores no passado fim de semana, após uma denúncia anónima. Alertados pela denúncia, "começámos a investigar e foi possível salvar os três menores, com idades compreendidas entre 9 e 16 anos, e que estavam em cativeiro", acrescentou o porta-voz policial, que adianta que tanto o pai quanto o tio negam estar envolvidos no esquema de tráfico de pessoas.

No sul de África, os albinos enfrentam discriminação e ataques, com partes dos seus corpos usadas em rituais de feitiçaria, alegadamente para atrair saúde e sucesso. O albinismo é uma doença genética hereditária caracterizada pela ausência total ou parcial de pigmentos na pele, cabelos e olhos, causada pelas células do corpo que não são capazes de produzir melanina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG