Noruega prende alegado espião russo que se passava por brasileiro

Espião russo passava-se por um investigador da Universidade da cidade norueguesa de Tromso.

Os serviços de contraespionagem noruegueses (PST) anunciaram esta terça-feira a prisão de um suposto espião clandestino russo que, segundo eles, passava-se por um investigador brasileiro.

O suspeito foi preso na manhã de segunda-feira a caminho do trabalho na Universidade de Tromso, segundo a televisão pública norueguesa NRK.

"Acreditamos que é um clandestino, atuando em nome das autoridades russas", declarou a número dois do PST, Hedvig Moe, à TV2.

Trabalhando sob uma identidade falsa, "um clandestino é alguém que recolhe informações, na maioria das vezes para o seu país de origem - a Rússia e os serviços de Inteligência russos neste caso", explicou.

O PST, que afirma ter trabalhado em conjunto com os serviços de Inteligência de outros países aliados, pedirá a sua expulsão. Enquanto isso, o suspeito foi colocado em prisão preventiva por quatro semanas.

Na Universidade de Tromso, o suposto espião investigava sobre a política norueguesa no Ártico e sobre ameaças híbridas, de acordo com o PST.

O caso ocorre após várias detenções de cidadãos russos acusados de pilotarem drones sobre o território norueguês, violando a proibição imposta aos russos por causa da guerra na Ucrânia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG