Marcelo em defesa do multilateralismo, do direito internacional e evoca ação de Guterres

O Presidente da República pediu cooperação global contra a covid-19 e defendeu o multilateralismo, o direito internacional e a ação do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

No seu breve discurso na reunião plenária de chefes de Estado e de Governo ibero-americanos, em Andorra, Marcelo Rebelo de Sousa falou esta quarta-feira, de forma emocionada "nos muitos milhares de vítimas da pandemia na vida e na saúde, assim como nos inúmeros milhões de vítimas na economia e na sociedade".

De acordo com o Presidente da República, homenagear as vítimas é realizar-se esta cimeira presencial e digital em Andorra em tempos ainda de pandemia.

O Presidente da República salientou a importância do apoio às propostas do secretário-geral das Nações Unidas, "o português e, portanto, ibero-americano, António Guterres, com a sua capacidade única de mobilização para que as instituições internacionais cumpram a sua missão ajudando os povos afogados nas suas dívidas públicas".

Na sua intervenção, Marcelo Rebelo de Sousa deixou também uma mensagem de confiança no futuro da Comunidade Ibero-Americana.

"Esta cimeira de Andorra é em si mesmo e nos seus objetivos um grande sucesso. A cimeira de 2022 na República Dominicana será certamente um sucesso. O nosso caminho é irreversível", considerou o chefe de Estado.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, o caminho da Comunidade Ibero-Americana "é cada vez mais forte e imparável". "Fazemo-lo ao serviço dos nossos povos, de todos os povos ibero-americanos. Nunca esqueceremos ou desiludiremos", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG