Leopardo morto a tiro após atacar um polícia no Irão

O animal estava à solta na cidade Ghaemshahr e foi abatido para "salvar a vida do polícia", que se encontra estável.

Um leopardo foi morto a tiro este domingo em Ghaemshahr, no norte do Irão, depois de ter atacado e ferido um polícia.

O animal em perigo de extinção "foi morto com duas balas para salvar a vida do polícia", disse Ahangari, chefe da Unidade de Proteção Ambiental da província de Mazandaran, de acordo com a agência noticiosa IRNA. A saúde do agente da polícia está "estável", acrescentou.

Anteriormente, o porta-voz de proteção ambiental da província, Kamyar Valipur, confirmou que o leopardo tinha "atacado e ferido um polícia antes de fugir para um jardim", de acordo com a IRNA.

O leopardo foi então levado para um centro de vida selvagem, mas morreu devido aos ferimentos das balas.

Um vídeo partilhado nas redes sociais mostra o leopardo à solta na cidade. Em pânico, o animal salta alguns segundos depois, e foge.

Os habitantes são vistos aterrorizados, a gritar e a correr em todas as direções, de acordo com as imagens.

Segundo a agência IRNA, o departamento ambiental local está a investigar se o animal entrou na cidade vindo de áreas florestais ou se estava a ser mantido ilegalmente numa casa local.

Os leopardos persas são considerados uma espécie ameaçada na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza. São uma subespécie pantera nativa da Turquia, Irão, Afeganistão e Cáucaso e acredita-se que menos de 1.000 existam na natureza, com mais 200 em cativeiro.

Muitos animais selvagens, incluindo lobos e raposas, foram vistos nas zonas urbanas do Irão nas últimas semanas, segundo Hamshahri, o jornal diário do município de Teerão. O jornal noticiou o avistamento de um urso na cidade Marvdasht e um ataque de lobos a duas mulheres idosas em Khalkhal, a noroeste do Irão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG