Homem acusado de raptar Cleo Smith levado para prisão de segurança máxima

Terrence Darrell Kelly, que estava detido na Delegacia de Polícia de Carnarvon, foi levado descalço e acorrentado para dentro do avião por quatro oficiais do grupo de operações especiais do Departamento de Serviços Corretivos

O homem acusado de raptar Cleo Smith foi levado esta sexta-feira de avião para fora da cidade de Carnarvon, na Austrália Ocidental, com destino a uma prisão de segurança máxima na cidade de Perth.

Terrence Darrell Kelly, que estava detido na Delegacia de Polícia de Carnarvon, foi levado descalço e acorrentado para dentro do avião por quatro oficiais do grupo de operações especiais do Departamento de Serviços Corretivos.

O comissário da polícia, Chris Dawson, disse que estas medidas extras de segurança foram organizadas "por razões óbvias".

Depois de ser acusado de raptar a menina australiana de quatro anos, Kelly deverá comparecer novamente em tribunal a 6 de dezembro, depois de o seu caso ter sido adiado para aconselhamento jurídico.

Entretanto, a família de Cleo Smith agradeceu à polícia e aos moradores da sua comunidade por ajudarem a "trazer a sua menina de volta" para eles.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, a mãe de Cleo, Ellie Smith, e o padrasto, Jake Gliddon, disseram que a família estava "rendido ao amor e apoio" que receberam.

"Gostaríamos de aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos os envolvidos no resgate da nossa filha", refere a nota, onde também é pedido respeito pela privacidade família.

Cleo Smith desapareceu da tenda da sua família na Austrália Ocidental no mês passado, desencadeando buscas por via terrestre, marítima e aérea.

A menina esteve 18 dias desaparecida, tendo sido resgatada esta terça-feira numa casa vazia na cidade costeira de Carnarvon, a uma curta distância de carro de onde tinha desaparecido, durante uma operação noturna. No mesmo dia, Terence Darrell Kelly foi detido fora dessa casa.

A polícia entrou na casa e encontrou a criança no seu interior. Um dos agentes envolvidos na operação de resgate pegou na criança ao colo e perguntou-lhe o nome. "Ela disse 'o meu nome é Cleo'", informou Blanch em declarações divulgadas através da rede social Facebook.

Uma gravação do áudio do momento comovente em que a criança foi resgatada foi divulgada esta quinta-feira pela Western Australia Police Force.

O homem de 36 anos foi detido nas proximidades e foi formalmente acusado esta quinta-feira depois de sofrer ferimentos não especificados sob custódia e ser tratado no hospital.

O investigador principal, o detetive superintendente Rod Wilde, disse que a polícia alegará que o suspeito "agiu exclusivamente sozinho" ao sequestrar a menina, sem especificar as acusações que o homem enfrenta.

Temia-se uma tragédia, mas a menina foi encontrada "viva e bem", com a polícia a admitir que até "detetives experientes" estavam a chorar de alívio após a terem descoberto.

Entretanto, Cleo Smith já voltou para os braços dos pais, depois de ter passado por um hospital, onde foi fotografada, sorridente e a comer um gelado.

De referir que a polícia ofereceu no mês passado uma recompensa de um milhão de dólares por informações que levassem à descoberta de Cleo. As autoridades acreditavam, na altura, que a menina tinha sido raptada do acampamento onde estava com a família, numa zona costeira a cerca de mil quilómetros a norte de Perth, a 16 de outubro.

A menina tinha sido vista pela última vez nesse dia, às 01:30, pela mãe. Na manhã seguinte, a mãe não a encontrou na tenda e o seu saco-cama também tinha desaparecido. Desde então, as autoridades desencadearam uma grande operação para encontrar a menina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG