Estados Unidos apresentam novo plano estratégico para o Ártico

O Governo dos Estados Unidos anunciou um novo plano para a região do Ártico, que sublinha a importância da segurança e da coordenação entre países e o combate às mudanças climáticas.

Em pleno ambiente de tensão com a Rússia, um dos principais atores na região, a Casa Branca indicou que esta é a primeira atualização do plano estratégico desde 2013 -- na era do ex-Presidente Barack Obama -- e que deve durar mais 10 anos.

Um alto funcionário do Governo dos EUA explicou que o novo plano leva em conta o "aumento da competição estratégica" no Ártico, exacerbado pela invasão da Ucrânia pela Rússia, bem como os esforços da China para aumentar a influência na região.

Um dos quatro pilares fundamentais da nova estratégia norte-americana é promover a segurança na região, coordenando-se com os aliados dos EUA (incluindo os da NATO), para defender conjuntamente os seus interesses no Ártico, "enquanto mitiga os riscos de uma escalada não desejada" de um possível conflito com Rússia.

A Casa Branca também quer combater os efeitos das mudanças climáticas e ajudar a proteger o meio ambiente, nomeadamente através da cooperação entre Governo, comunidades nativas e o estado do Alasca.

Com este plano, os EUA dizem querer promover o desenvolvimento económico sustentável na região, que melhore a vida dos países vizinhos do estado do Alasca, com a criação de mais infraestruturas e com maior acesso a serviços.

O programa pretende ainda promover a cooperação internacional e a gestão da região através de organizações como o Conselho do Ártico, apesar das atuais tensões com um dos principais membros, a Rússia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG