Biden sinaliza a Abbas necessidade de parar ataques do Hamas contra Israel

Foi a primeira conversa com o líder palestiniano desde a tomada de posse do presidente norte-americano.

O presidente dos EUA, Joe Biden, falou este sábado com o líder palestiniano, Mahmud Abbas, sobre os "esforços diplomáticos" de Washington face à escalada de violência em Gaza, e salientou "a necessidade de o Hamas deixar de disparar contra Israel".

"Ambos os líderes discutiram as tensões atuais em Jerusalém e na Cisjordânia e expressaram um desejo comum de que Jerusalém seja um lugar de coexistência pacífica para pessoas de todas as crenças e origens", disse a Casa Branca, numa declaração.

A conversa com Abbas, a primeira desde que Biden tomou posse no início deste ano, surge no sexto dia de confrontos entre Israel e as milícias palestinianas na Faixa de Gaza e após a chegada à região, na sexta-feira, do enviado norte-americano que está a tentar mediar um cessar-fogo.

De acordo com a nota da Casa Branca, Biden "informou Abbas sobre os esforços diplomáticos dos EUA no atual conflito e salientou a necessidade de o Hamas parar de disparar foguetes contra Israel".

O presidente dos EUA salientou também "o seu apoio a medidas para assegurar que o povo da Palestina desfrute da dignidade, segurança, liberdade, e oportunidade económica que merece".

A nota da conversa com Abbas foi divulgada poucos minutos após outra declaração da Casa Branca sobre o apelo de Biden ao primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, na qual expressou o "forte apoio" dos EUA ao direito de Israel de se defender dos ataques do Hamas.

Biden e Abbas discutiram também a visita da Secretária Adjunta para os Assuntos Palestinianos e Israelitas do Departamento de Estado dos EUA, Hady Amr, à região, que deverá encontrar-se com o líder palestiniano na segunda-feira.

Até agora, a escalada de violência deixou pelo menos 140 palestinianos mortos em Gaza, incluindo 40 crianças.

Em Israel, há 10 mortos, oito dos quais devido a disparos de foguetes e dois que morreram devido a quedas enquanto corriam para se abrigar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG