Há um vinho dedicado a Renato Seabra e custa 1,90 euros

Galifão é o nome do vinho português dedicado a Renato Seabra, o manequim condenado a uma pena de 25 anos de prisão a prisão perpétua em 2012, considerado culpado pelo assassinato de Carlos Castro. A ideia surgiu no ano passado de Diogo Costa, amigo de infância de Seabra, e que trabalha nos departamentos comercial e de imagem da Silva Salgado Vinhos, a produtora fundada há 17 anos em Cantanhede, distrito de Coimbra, que produz o referido vinho. «É uma palavra que tem muito significado para o nosso grupo de amigos de infância. O Renato e todos nós usávamos muito esta esta palavra entre nós quando éramos miúdos, principalmente em contextos como quando conhecíamos uma rapariga nova», explica.

Para saber mais clique aqui: www.evasoes.pt

Ler mais

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.