Premium Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.

Passamos pelas televisões generalistas internacionais, mesmo de países como Espanha ou Itália, e não vemos nada disto. O que se passa? Qual a razão de termos este tipo de exercício no nosso país? A razão, como muitas vezes acontece nestas coisas, é, simplesmente, política. Ela decorre do interesse de influenciar a opinião pública em certo e determinado sentido. Tais programas são veículos de construção e divulgação de narrativas políticas, não veículos de interpretação e análise, nem, naturalmente, de informação.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG