Exclusivo Aconteceu em 2002 - Começa o julgamento de corrupção na Moderna

Foi há 18 anos que no Tribunal de Monsanto se deu início ao julgamento do caso Moderna, no seguimento das suspeitas de corrupção e gestão danosa por parte de então atuais e antigos membros da reitoria da universidade.

Entre abril de 2002 e novembro de 2003, o Tribunal de Monsanto encheu-se quase todos os dias úteis da semana para dar seguimento ao julgamento que testou a corrupção e gestão danosa na Universidade Moderna, entretanto extinta. A primeira sessão decorreu a 10 de abril e, no dia seguinte, fazia a capa do Diário de Notícias, com as declarações de um dos arguidos, o ex-reitor José Júlio Gonçalves.

"Fiz despachos terríveis sobre armas e mulheres", disse, apanhando "de surpresa todos os presentes, incluindo o advogado". José Júlio Gonçalves tentava "exemplificar ao coletivo como as contas da universidade lhe passavam ao lado", quando "reconheceu ter assinado vários documentos dos quais desconhecia o teor".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG