Exclusivo O eterno galã da TV

Em 1970 a legião de fãs do locutor conhece o maior golpe, ao tomar conhecimento do casamento com a atriz Glória de Matos

A cena passa-se no Porto, em 1999: integrado num grupo em visita àquela cidade, Henrique Mendes é solicitado um pouco por todo o lado. Pedem-lhe abraços, autógrafos, há mulheres mais atrevidas que lhe atiram um piropo. A todos responde com simpatia e graciosidade. Tem os cabelos brancos (abeirava-se já dos 70 anos), mas mantém intacto o charme e o saber estar de quem há muito se habituou ao estatuto, muito menos fácil do que se imagina, de galã da TV.

Nascido em Lisboa a 2 de janeiro de 1931, começou a trabalhar cedo depois da morte prematura do pai. Muito jovem ingressou na Rádio Renascença e, daí, passou para a RTP, então em formação, tornando-se, desde logo, um dos primeiros e mais populares rostos do pequeno ecrã. Fez de tudo um pouco, desde a apresentação de concursos, programas de variedades, entrevistas até, numa época em que era ténue a fronteira entre o jornalismo e o entretenimento, à condução do Telejornal (que só tinha uma edição diária nesses tempos de canal único e emissão em horário de vespertino).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG