Presidente da Jerónimo Martins continua "muito cético" sobre economia portuguesa

"Tenho muita pena que nós não queiramos ser mais competitivos como uma economia internacional, faz-me pena porque o país é excelente", disse ainda o empresário

O presidente da Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos, disse esta sexta-feira que continua "muito cético" em relação à economia portuguesa.

O gestor falava, em Lisboa, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2019 da dona do Pingo Doce. Questionado sobre as perspetivas para a economia portuguesa este ano, Pedro Soares dos Santos afirmou: "Continuo muito cético".

"Acho que não crescemos o suficiente como a gente cresce nos países como a Colômbia e a Polónia", acrescentou. "Tenho muita pena que nós não queiramos ser mais competitivos como uma economia internacional, faz-me pena porque o país é excelente", disse ainda.

Instado a avançar o que falta à economia portuguesa para crescer com maior pujança, o presidente da Jerónimo Martins destacou vários pontos. "Primeiro, mais determinação, segundo, menos política, terceiro, mais vontade de realmente acreditar na iniciativa privada como o grande motor de tudo e melhor estabilidade fiscal e, acima de tudo, grande estabilidade nas políticas fiscal, laboral e proteção ao investimento", salientou.

O grupo registou uma subida do lucro de 7,9% em 2019 para 433 milhões de euros, com as vendas consolidadas a avançarem 7,5% para 18.638 milhões de euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG