Nunca houve tantos carros e tão envelhecidos a circular em Portugal

Há 5,015 milhões de ligeiros de passageiros em circulação em Portugal cuja idade média é de 12,7 anos

O parque automóvel em Portugal está a crescer mas, também, a envelhecer. São mais de cinco milhões de viaturas ligeiras de passageiros, o número mais elevado de sempre, com uma idade média de 12,7 anos, a mais alta de sempre também.

Os dados são da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) e mostram que, desde 2000, a idade média dos carros em Portugal passou dos 7,2 anos para os 12,7 anos.

Significa isto que, dos 5,015 milhões de ligeiros de passageiros a circular pelas estradas nacionais, 62% têm mais de 10 anos. São quase 3,1 milhões de carros matriculados antes de 2008. E destes quase 900 mil têm mais de 20 anos. Correspondem a 17,8% do total dos ligeiros de passageiros em circulação no país a 31 de dezembro de 2018.

No total, o parque automóvel nacional é composto por 6,281 milhões de viaturas, sendo que os ligeiros de passageiros valem quase 80% do mercado. Nos comerciais ligeiros - pouco mais de 1,1 milhão de carros - a idade média é de 14,1 anos (no ano anterior era de 13,7 anos) e sobe para os 15 anos nos 16.200 veículos pesados de passageiros (14,8 em 2017) em circulação.

"Há vários anos que a ACAP vem alertando para o envelhecimento do parque automóvel", diz o secretário-geral da associação, lembrando que, "acima de 10 anos, já é considerado, em termos europeus, que o parque está envelhecido". A revisão do imposto único de circulação (IUC) de modo a que este "deixe de incentivar fiscalmente a propriedade de carros muito antigos, como acontece atualmente" é uma das soluções preconizadas, refere Hélder Pedro, que reconhece que o fim dos incentivos ao abate "também contribui muito" para a situação.

As estatísticas do sector automóvel divulgadas pela ACAP mostram ainda que a densidade automóvel em Portugal baixou ligeiramente, passando de 2,2 automóveis ligeiros por cada habitante para uma média de 2,0 em 2018. Faro e Guarda são os distritos com menor densidade automóvel - 1,7 carros por habitante - numa tabela que é liderada por Setúbal: 2,4 viaturas por habitante. Lisboa mantém-se nos 2,1 e o Porto reduz de 2,4 para 2,3 viaturas por habitante.

Também a produção automóvel foi, em 2018, a mais alta de sempre, ultrapassando, pela primeira vez, a barreira dos 200 mil. Na verdade foram 234.151 os ligeiros de passageiros made in Portugal o ano passado, um aumento de 85,2% face aos 126.426 de 2017.

Ilídia Pinto é jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG