NOS quer demissão do presidente da Anacom

Depois do primeiro-ministro ter criticado abertamente o atraso do leilão do 5G, responsabilizando a Anacom, a NOS rexige a demissão "imediata" de Cadete de Matos, "para que Portugal não seja ainda mais sacrificado".

A NOS não tem quaisquer dúvidas sobre a "incompetência" de João Cadete de Matos na liderança da Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) e, por isso, exige, "face aos danos que já causou ao país", a demissão "imediata" do presidente da Anacom. A posição da telecom é conhecida depois do primeiro-ministro, António Costa, ter afirmado que "o modelo de leilão do 5G que a Anacom inventou é obviamente o pior modelo possível".

""Se dúvidas ainda restassem sobre a profunda incompetência deste regulador, as graves afirmações hoje [quarta-feira] produzidas pelo Sr. primeiro-ministro desfazem-nas por completo. Face aos danos que já causou ao País, e perante esta tomada de posição, não resta outra alternativa ao Presidente da Anacom do que apresentar de forma imediata a sua demissão", declarou fonte oficial da NOS, contactada pelo Dinheiro Vivo.

Para a empresa de telecomunicações, a saída de Cadete de Matos da Anacom é a única "forma de evitar que Portugal seja ainda mais sacrificado do que já foi".

"Estamos todos de acordo que o modelo de leilão que a Anacom inventou é, obviamente, o pior modelo de leilão possível, nunca mais termina e está a provocar um atraso imenso no desenvolvimento do 5G em Portugal", afirmou António Costa, durante o debate desta tarde na Assembleia da República.

O Dinheiro Vivo contactou também Altice e Vodafone para obter reações às palavras do chefe do governo, mas ainda não obteve resposta.

Leia o artigo completo no Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG