Conduzir e falar ao telemóvel sai mais caro. Multa vai duplicar

Proposta de decreto-lei prevê aumentar o valor das multas para um valor mínimo de 250 euros e um montante máximo de 1250 euros.

Uma proposta de decreto-lei, que aguarda aprovação em Conselho de Ministros, prevê duplicar o valor das multas por conduzir e falar ao telemóvel. A notícia é avançada na edição deste sábado do jornal Público, que teve acesso ao documento.

O diário revela que o valor atual das multas, que oscila entre 120 euros e 600 euros, deverá passar a oscilar entre 250 e 1250 euros, caso o decreto-lei seja aprovado em Conselho de Ministros.

Previsto na mesma proposta está ainda o aumento do número de pontos que se perdem na carta de condução por falar ao telemóvel ao volante, que passam de dois para três.

A proposta de decreto-lei citada pelo jornal destaca que face à "crescente causa de sinistralidade rodoviária por utilização ou manuseamento continuado de aparelhos radiotelefónicos e similares durante a marcha do veículo", a medida servirá para "dissuadir estes comportamentos de risco".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos