BCE reduz de novo limite de provisão de liquidez de urgência

A última diminuição do 'plafond' (limite) ocorreu a 21 de abril, quando o BCE o reduziu em 500 milhões de euros

O Banco Central Europeu (BCE) reduziu, a pedido do Banco da Grécia, em 300 milhões de euros o limite do mecanismo de provisão de liquidez de urgência para instituições gregas, devido à melhoria da liquidez do sistema bancário.

Segundo informou hoje o Banco da Grécia em comunicado, o limite máximo do mecanismo de provisão de liquidez de urgência (ELA, de 'Emergency Liquidity Assistance') para os bancos gregos fica agora em 69.100 milhões de euros até 18 de maio, data em que está prevista a próxima reunião do Conselho de Governadores do BCE.

Esta nova redução do limite máximo reflete a melhoria da liquidez dos bancos gregos devido à diminuição da incerteza e à estabilização do fluxo de depósitos no setor privado, referiu o banco central grego.

A última diminuição do 'plafond' (limite) ocorreu a 21 de abril, quando o BCE o reduziu em 500 milhões de euros.

A banca grega recebeu estes créditos de emergência durante os últimos meses, depois de em meados de fevereiro o BCE ter deixado de aceitar a dívida grega como garantia nas operações de refinanciamento.

A ELA foi neste período praticamente o único canal pelo qual os bancos podiam aceder a financiamentos de forma excecional e a curto prazo através do Banco da Grécia, ainda que a uma taxa de juro mais elevada do que a praticada pelo BCE nas operações ordinárias de refinanciamento (0,05%).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG