Tour: Novo sprint vitorioso para Dylan Groenewegen

O belga da Lotto NL-Jumbo, já vencedor da etapa de sexta-feira, repetiu este sábado o sprint vitorioso e ganhou em Amiens, tirando o melhor partido do desentendimento de alguns adversários e da fraqueza de outros.

A oitava etapa, entre Dreux e Amiens (181 quilómetros), era a última da primeira semana destinada aos sprinters e isso confirmou-se na meta, com uma chegada em massa e as equipas a lançarem os seus ases.

Ainda houve quem tentasse a sua sorte nas fugas e a última, com o duo formado pelo holandês Marco Minnaard (Wanty) e o Fabien Grellier (Direct Energie) a ser alcançado já a sete quilómetros de Amiens.

O eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe) apareceu em primeiro na aproximação da reta final, mas acabou por fraquejar. Logo de seguida, foram o alemão Andre Greipel (Lotto Soudal) e o colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors) que colidiram, o que valeu a ambos a desclassificação por comportamento perigoso.

O grande beneficiário dos erros alheios acabou por ser o jovem terminador belga, que leva já três etapas do Tour nas últimas nove - além destas duas, a de consagração da edição do ano passado.

"A minha forma está a melhorar de dia para dia e estou muito orgulhos de repetir a vitória. O sprint começou muito cedo, e a 400 metros vi Greipel e Gaviria lutarem pela posição, mas conseguiu evitá-los e lançar-me para a vitória", afirmou Groenewegen, depois de celebrar o 32.º triunfo da sua carreira.

O holandês ganhou em 4:23.36 horas, à frente de Sagan - passou de quarto a segundo após as desclassificações - e do alemão John Degenkold (Trek Segafredo), à frente de um pelotão de 93 unidades na meta.

As únicas ausências vip foram as do irlandês Daniel Martin (UAE Team Emirates) e do francês Julien Alaphilippe (Quick-Step Floors) que não conseguiram escapar a uma queda coletiva a 17 quilómetros da meta e entraram num pequeno grupo com 1.16 minutos de atraso.

O belga Greg Van Avermaet (BMC) é que não teve problemas e resguardou a camisola amarela, segura por sete segundos sobre o britânico Geraint Thomas (Sky). O norte-americano Tejay van Garderen (BMC) é o terceiro, a nove segundos.

A nona etapa do Tour, domingo, encerra o primeiro terço da prova - segunda-feira é dia de descanso - e promete toda a dureza dos pavés de Roubaix.

Não tem a dureza do Paris-Roubaix, com 154 quilómetros de traçado, mas ainda assim tem 15 setores de piso empedrado, totalizando 22 quilómetros, que podem ser fatais para as aspirações de alguns candidatos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG