Presidente do Shakhtar complica saída de Paulo Fonseca para a Roma

Rinat Akhmetov tinha prometido libertar o treinador português a custo zero, mas quebrou a promessa e agora exige três milhões de euros

Está mais complicada a saída de Paulo Fonseca do Shakhtar Donetsk para treinar a AS Roma na próxima temporada. Ao que o DN apurou, Rinat Akhmetov, presidente do clube ucraniano, quebrou a promessa que tinha feito ao treinador português de libertá-lo a custo zero para um grande clube europeu e agora exige o pagamento de três milhões de euros.

Um revés que ainda assim não é inultrapassável, mas que coloca a bola do lado do clube italiano, depois de esta quarta-feira Paulo Fonseca ter procurado desbloquear a situação junto do seu atual clube, sem sucesso.

A verba exigida pelos ucranianos acaba por ser acessível para os romanos, mas há uma questão de princípio que foi quebrada.

O acordo entre o técnico e os romanos já existe e, ao que o DN apurou, será válido por duas épocas, mais uma de opção, pelo que agora será uma questão de paciência até estabelecer um acordo para a desvinculação do Shakhtar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG