Presidente do Santa Clara promete "equipa humilde, séria e competente" na Luz

Rui Cordeiro diz que não existe pressão adicional por disputar jogo decisivo para as contas do título, mas garante que os açorianos vão apresentar-se diante do Benfica com uma "equipa organizada e lutadora" e que quer contribuir para "um grande espetáculo de futebol"

Depois da vitória do Benfica em Vila do Conde, a última esperança do FC Porto para conquistar o título passa por, além de ganhar o clássico com o Sporting no Dragão, uma surpresa no Estádio da Luz protagonizada pelo Santa Clara, que visita as águias na última jornada do campeonato.

Os açorianos já não têm objetivos em disputa, pois matematicamente já não podem descer de divisão nem carimbar o apuramento para a Liga Europa, mas o presidente do 7.º classificado da I Liga promete uma equipa à imagem da que se apresentou nas 33 rondas anteriores. "O Santa Clara vai ao Estádio da Luz não apenas representar o Santa Clara mas os Açores. É um jogo de final de época e vamos lá com a mesma humildade e a mesma competência que demonstrámos ao longo da época. Vamos fazer o nosso trabalho, de uma forma séria e honesta, com uma equipa organizada, lutadora e acima de tudo queremos que seja um grande espetáculo de futebol. Que os grandes protagonistas sejam os jogadores", vaticinou Rui Melo Cordeiro, em declarações ao DN.

Para o líder do emblema açoriano, não existe pressão adicional por disputar um jogo decisivo para as contas do título, uma vez que apenas uma vitória do Santa Clara na Luz e um triunfo do FC Porto sobre o Sporting poderá evitar o 37.º título do Benfica. "Pressão é o que sente quem tem que pôr comida na mesa para os filhos todos os dias, isso é que é pressão. Vamos lá fazer o nosso trabalho, com uma equipa humilde, séria e competente, igual a si própria, e o que nós queremos é que seja um grande espetáculo e que haja grande harmonia entre as duas equipas, equipa de arbitragem e público. Vamos contribuir com o nosso futebol, que é um futebol bonito, como demonstrámos ao longo da época. Vamos lá a pensar no nosso trabalho e o Benfica irá pensar no trabalho deles", acrescentou, sem receio de ver o seu clube associado a mais um episódio da saga de crispação em que o futebol português está mergulhado.

"O Santa Clara e os Açores têm dado, ao longo destes anos, uma imagem positiva ao futebol português pela maneira como nos damos bem com todos. O Santa Clara e os Açores têm excelentes relações com Benfica, FC Porto, Sporting, Sp. Braga, V. Guimarães e com o próprio Feirense, cujos elementos da direção tive a oportunidade de estar no sábado. Somos totalmente alheios às polémicas fora do campo de jogo. Queremos manter essa forma positiva de estar no futebol. O nosso campeonato é a essência do que devia ser o futebol, que é apenas o que se passa no interior das quatro linhas", frisou, não deixando escapar um eventual prazer especial por baralhar as contas do título: "Dava-me prazer era acabarmos a época da mesma maneira que a iniciámos: de uma forma séria, honesta e competente, para o futebol português beber desta forma positiva de estar na vida, longe das polémicas. Preocupo-me é com a minha casa, a minha região e a minha equipa."

Rui Melo Cordeiro revela estar "já a preparar a próxima época, juntamente com o mister João Henriques" e que "já existe um conjunto de jogadores que estão devidamente identificados", mas que ainda há mais um jogo para preparar. Jogo esse que pode fazer do Santa Clara um dos protagonistas deste campeonato, mas nem por isso o telemóvel do seu presidente tem estado mais ativo. "Tirando as mensagens que eu recebo da minha sogra está tudo igual", brincou, bem-disposto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG