Peseiro pede "ambiente de tranquilidade" à volta da equipa do Sporting

O treinador revelou que se tivesse receio não teria aceitado voltar ao Sporting e assumiu que quer uma equipa a jogar de forma espetacular

José Peseiro revelou em entrevista à Sporting TV que "foi um privilégio ser convidado para voltar a um clube com uma exigência enorme" e garantiu que não sentiu receio... "Se tivesse não aceitaria este desafio", frisou.

Uma das principais preocupações do treinador leonino foi apelar à compreensão dos adeptos, após "um momento de divisão no clube" e que deverá culminar no ato eleitoral de 8 de setembro. "Os sócios têm o direito de fazer as suas escolhas, mas é importante que à volta da equipa haja um ambiente de tranquilidade.Acreditem no trabalho do Sporting, desde o presidente aos seus profissionais. Peço alguma paciência, tolerância e deixem as desconfianças de lado, mas é lógico que queremos sentir a exigência inerente a um clube como este", adiantou.

Peseiro admitiu que "não é um momento fácil" o que veio encontrar em Alvalade "por tudo o que se passou nos últimos tempos". No entanto, lembrou que "é importante estabilidade e confiança, mas também serenidade para se tomar boas decisões". "Temos potencial e uma história muito grande, além de jogadores com muito potencial para fazermos coisas muito boas", frisou.

Sobre aquilo que pretende para a sua equipa, o técnico sportinguista assumiu que pretende "uma equipa espetacular, mas corrigindo o nosso processo defensivo para melhorar a eficácia". Peseiro assumiu que é um treinador diferente daquele que esteve pelo Sporting em 2004-05, no qual perdeu o campeonato e a final da Taça UEFA numa semana. "Hoje, vejo o jogo da mesma forma, continuo a encantar-me pelo bom futebol, porque assim ficamos mais perto de ganhar, mas tenho noção de que em 14 anos evoluí. Tenho uma nova oportunidade no Sporting, reconheço que na primeira passagem houve coisas que não fiz tão bem, talvez nos tivéssemos exposto demais e por causa disso sofremos mais golos", adiantou.

José Peseiro deixou a garantia de que tem jogadores "com muito potencial para o Sporting fazer coisas muito boas", admitindo que "foram cumpridos os três objetivos" que tinha para o estágio realizado na Suíça e que eram "colocar em campo exercícios para a ideia de jogo da equipa, melhorar e desenvolver as capacidades dos jogadores e fazer avaliação dos jogadores para fazer uma escolha mais objetiva".

O técnico enalteceu os regressos de Nani e Bruno Fernandes, que em sua opinião se enquadram naquilo que pretende para a sua equipa: "Queremos jogadores de qualidade, carácter e vontade de vencer. O valor deles pode ser aglutinador das mais-valias que o Sporting tem e que ainda vai ter."

Em relação ao sistema tático, Peseiro admitiu que ainda espera pela definição total do plantel para que possa tomar essas decisões. "Temos de ter uma ideia de jogo, mas temos de ter noção daquilo que temos para aplicá-lo. Só quando tivermos a certeza dos jogadores que teremos é que podemos trabalhar tudo isso. Nesse aspeto estamos um pouco mais atrasados do que os outros", explicou.

"Uma grande equipa tem de estar em grande nível em todos os momentos de jogo, tem de conseguir pôr o jogo como quer para assim estar mais perto de vencer", adiantou, frisando que "gerir as emoções também é fundamental", pois "quando corre bem não pode haver estados de euforia e quando não corre bem também não pode haver estados de frustração".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG