Marcel Keizer: "Talvez Bas Dost esteja num mau momento"

O treinador do Sporting admitiu que após os dois golos marcados cedo a sua equipa perdeu o controlo do jogo e explicou por que razão substituiu o goleador holandês no início da segunda parte

Marcel Keizer, treinador do Sporting, admitiu ter ficado "satisfeito com a vitória e com os primeiros 15 minutos" da sua equipa diante do Portimonense.

O pior veio depois, como o técnico holandês admitiu: "Os restantes 30 minutos da primeira parte não foram bons. Depois do bom início, agarrámo-nos demasiado à bola, não a trocámos tanto quanto devíamos e perdemos controlo do jogo."

"Ao intervalo, disse aos jogadores para voltarem àquilo que tinham feito nos primeiros 15 minutos, em que trocámos a bola, mudámos de posição, tivemos iniciativas do Diaby e do Raphinha, com o Bruno a lançá-los com perigo. Tínhamos de jogar com as linhas mais juntas. Coisas simples. Quando não fazemos coisas simples o jogo torna-se complicado. E na segunda parte tivemos mais controlo e criámos algumas oportunidades", explicou.

Sobre o facto de ter substituído Bas Dost no início da segunda parte, Keizer mostrou-se esperançado que o avançado não esteja a atravessar um período de falta de confiança. "Tem feito muito por nós. Talvez esteja num mau momento. Isso pode acontecer e o que tenho de fazer, como treinador, é ajudá-lo. Precisamos dele. Ele não estava no jogo e substituí-o. Tenho de tomar opções em prol da equipa", assumiu.

Por sua vez, Bruno Fernandes admitiu que o Sporting começou "muito bem" a partida. "Fizemos rapidamente dois golos, estavamos por cima do jogo, mas acabámos por facilitar e dar espaço ao Portimonense, que é uma excelente equipa, com jogadores de grande qualidade. Acabaram por marcar golo e ter mais oportunidades", adiantou, admitindo melhorias no segundo tempo.

Questionado sobre as razões da quebra da equipa, o capitão leonino atirou: "Acho que começámos a deixar de jogar, de fazer os movimentos que estão definidos. Conseguimos manter o resultado do nosso lado, que é o mais positivo. Mas temos de melhorar."

Folha fala em incompetência no início do jogo

António Folha, treinador do Portimonense, assumiu que as dificuldades no início do jogo se ficaram a dever a "muita incompetência" da sua equipa nos primeiros 15 minutos. "Sofremos o golo de bola parada. A bola vai ao centro, acabamos por perde-la e levamos o segundo. Depois disso, tivemos uma resposta fantástica", disse, lamentando que a sua equipa não tenha conseguido o empate antes do intervalo.

"Na segunda parte, o Sporting teve muitas cautelas, muito respeito pelo Portimonense e por isso esteve mais equilibrado", adiantou, mostrando-se convencido que a sua equipa marcou da melhor forma Bruno Fernandes: "Acho que o tapámos bem. Se analisarmos o jogo, não foi tão preponderante como costuma ser. Sabemos que o Bruno está num excelente momento. Era importante que não pegasse na bola entre linhas."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG