Adeptos sul-coreanos avançam com ação judicial por Ronaldo não ter saído do banco

Em causa um contrato de que o internacional português teria que jogar 45 minutos num encontro entre a Juventus e a equipa de estrelas do campeonato local.

Um grupo de adeptos sul-coreanos vão avançar para uma ação judicial depois de Cristiano Ronaldo não ter jogado pela Juventus num particular de pré-época com a equipa de estrelas do campeonato da Coreia do Sul, no dia 26.

A organização do encontro adiantou que estava estipulado contratualmente que o internacional português teria de jogar 45 minutos, mas CR7 não saiu do banco na partida que acabou empatada a três golos e que até teve um festejo à Ronaldo após um golo de um jogador brasileiro da equipa da Coreia do Sul.

Os adeptos sul-coreanos ficaram furiosos quando perceberam que Ronaldo não ia jogar e até cantaram o nome do rival Lionel Messi e alguns já entraram em contacto com a firma de advocacia Myungan, de Seul, para avançar com uma ação judicial, exigindo uma indemnização de 70 mil won (cerca de 53 euros) por bilhete, 1000 won (cerca de 76 cêntimos) pela taxa de comissão do ingresso e um milhão de won (759 euros) para cada adepto por "angústia mental".

"Normalmente, nestes casos os queixosos recebem o preço dos bilhetes, mas aqui há um caso especial, porque a empresa, através de publicidade enganosa, aproveitou-se dos adeptos de Ronaldo", disse um advogado da firma à Reuters. "Quanto à parte da angústia mental, gostava de dizer que alguns deles são fãs acérrimos. Então, para eles, é muito doloroso porque eles adoram Ronaldo e querem protegê-lo, mas eles não o poderão fazer, dada a situação", acrescentou.

Exclusivos