Barcelona em risco de declarar falência em janeiro

Sem direção, o conselho administrativo do Barça terá de reduzir 190 milhões na sua massa salarial até quinta-feira.

O Barcelona precisa de uma redução de 190 milhões de euros na sua massa salarial para evitar a falência já em janeiro.

A notícia foi avançada esta segunda-feira pela rádio catalã RAC1, lembrando que o clube encontra-se numa crise profunda, inclusivamente diretiva depois do presidente Josep Bartomeu ter apresentado a demissão na semana passada, estando a gestão entregue a um conselho administrativo.

De acordo com a RAC1, na passada sexta-feira, os advogados dos futebolistas estiveram numa reunião conjunta para tentar chegar a um entendimento até à próxima quinta-feira. Se até lá não existir um acordo para a redução dos salários, o clube pode decretar falência já em janeiro. Depois da recusa dos atletas em baixar os seus salários, há agora algum otimismo, sobretudo porque Bartomeu e o seu braço direito, Jaume Masferrer já não marcarem presença nessas reuniões.

"A pandemia atingiu o Barcelona de forma particularmente forte, por isso o nosso foco são as finanças, pois o clube depende das receitas de bilheteira e essa está perdida", avisou Carles Tusquets, CEO do Barça, logo após a demissão de toda a junta diretiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG