André Almeida renova pelo Benfica até 2023

Águias anunciaram este sábado que o lateral direito de 28 anos estendeu a sua ligação com o clube

O Benfica anunciou este sábado que André Almeida renovou contrato até 2023.

No site do clube, os encarnados destacam os mais de 250 jogos e 12 títulos na Luz do lateral direito, que está prestes a iniciar a nona temporada de águia ao peito.

"A renovação suscita um sentimento especial. Da maneira como terminámos a época, a melhor forma de começar uma nova seria assim: prolongar o meu vínculo com este clube que me tem dado tanto. Já são oito anos com esta camisola e tem sido uma relação perfeita. Quando encontramos a relação perfeita, para quê abandoná-la? Prolongar esta relação dá-me também mais confiança para fazer o meu trabalho, e o acreditar das pessoas em mim é muito importante", afirmou o jogador, em declarações reproduzidas pelo site do Benfica.

O defesa internacional português de 28 anos recordou as dificuldades físicas que sentiu na fase final da época passada, elogiou companheiros e adeptos e apontou aos objetivos para a nova temporada: "Conquistar mais títulos por este clube, fazer coisas marcantes como fizemos na época passada a nível de golos, onde igualámos um recorde histórico. Queremos fazer mais disso: coisas bonitas e marcantes, mas acima de tudo queremos títulos. Acho que quando iniciamos uma nova época, temos sempre o que fizemos principalmente na época anterior como referência. Fazer mais jogos, mais golos, mais assistências, conseguir mais pontos... todos aqueles objetivos que acabam por ser secundários - porque o mais importante é ganhar títulos, não importa se é com mais ou menos pontos -, mas que estão sempre presentes na nossa cabeça e no dia a dia."

André Almeida está no Benfica desde o verão de 2011, tendo sido emprestado à União de Leiria na primeira metade na primeira temporada na Luz. Com Jorge Jesus assumiu várias funções em campo, tendo atuado como lateral nas duas alas e médio defensivo entre janeiro de 2012 e maio de 2015. Em 2015-16 alternou a titularidade com Nélson Semedo, foi quase sempre suplente na época seguinte mas beneficiou da saída do concorrente para o Barcelona para se afirmar como peça importante do onze encarnado, ainda com Rui Vitória e já com Bruno Lage.

Ao serviço das águias, o internacional português conquistou cinco campeonatos nacionais, duas Taças de Portugal, quatro Taças da Liga e uma Supertaça.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG