Pai de João Mário diz que Sporting recusou Inter e Liverpool

João Mário Eduardo não entende polémica com ausência "justificada" do filho e nega, em conversa com o DN, problemas com o clube.

"João Mário vai apresentar-se na Academia assim que terminar o período de férias combinado com o Sporting." Foi esta a garantia dada ontem pelo pai do jogador ao DN, lembrando que o médio está "triste" e "não entende a polémica" criada à volta da ausência em Alvalade, "justificada", no jogo de apresentação, sábado passado.

O médio só regressa amanhã a Portugal e pode até só se apresentar na quinta-feira a Jorge Jesus, já que os leões jogam hoje um torneio em Espanha (ver caixa) e só regressam amanhã à tarde.

João Mário Eduardo lembrou que o médio quase não teve férias nos últimos três anos, depois de acumular a época no clube com o Mundial Sub-20 em 2014 (teve cinco dias), o Europeu Sub-21 em 2015 (sete dias) e agora o Euro2016 (16 dias): "Nós fizemos ver ao clube que o jogador está cansado e era importante ele descansar bem. Se ele quisesse criar um braço de ferro, apresentava-se só a 10 de agosto [depois de cumprir os 22 dias de férias a que tem direito por contrato]. Mas não vai fazê-lo. Vai apresentar-se no dia em que o Sporting lhe disse para o fazer. Querem melhor prova de que não há problema nenhum?"

E "sem nunca fechar a porta da renovação", o pai e representante do jogador admitiu ofertas. "As propostas não passam por mim, essa parte é tratada pelo empresário mandatado para isso [Kia Joorabchian] diretamente com o presidente do Sporting, mas fui informado de que o clube recusou duas propostas. Uma do Inter, de 35 milhões de euros mais dez por objetivos, e uma do Liverpool, de 40 milhões, sem objetivos. Eu alguma vez fui fazer pressão para o clube aceitar? Alguém da SAD que diga se o pai foi lá dizer que tinham de aceitar esta ou aquela proposta...", revelou, sem querer tecer opinião sobre se as ofertas fazem justiça ao valor do jogador.

O pai de João Mário espera, no entanto, que a polémica seja apenas um "equívoco". Porque, segundo o pai, "não há caso". Até porque o médio tinha avisado que não ia ser possível marcar presença no dia 23 (sábado). "O Sporting pediu que fosse feito um esforço para estar presente, até porque queriam homenagear os campeões europeus, mas as férias são organizadas com antecedência e ele não conseguiu. Mas avisou com tempo para que o clube se organizasse."

João Mário foi colocado ao corrente da situação. "Ele não percebe e pergunta o que se passou. Eu digo-lhe que não se passou nada, não entendo esta polémica", contou o progenitor, lembrando que o filho "é um profissional" e "tem na cabeça aquilo que é o seu dever, sabe que tem contrato com Sporting". Mas também sabe que "é um jogador valorizado, um ativo importante para o clube e que ambiciona projetos maiores". "Agora, nunca disse que o Sporting não era um projeto que lhe agradava, pelo contrário, sempre mostrou que o projeto desportivo do Sporting também lhe interessa."

João Eduardo explica que ele, pai, é o representante do filho apenas na questão da renovação e nada tem a ver com propostas. "Foi o Sporting que me pediu ajuda para desbloquear a situação da renovação, no ano passado, e eu ajudei. As pessoas esquecem-se disso. Em agosto de 2015 o clube achou que quem representava o meu filho (Gestifute) não estava em sintonia com o clube e pediram para tomar as rédeas do assunto, o que fiz depois de consultar a outra parte e o João... E renovámos", recordou.

Reuniões e promessas adiadas

Foi nessa altura que Bruno de Carvalho, segundo o pai do atleta, lhe "deu a palavra" que, mediante o percurso do jogador na equipa principal, falariam "sobre uma melhoria salarial". E foi o que tentou fazer, depois de "o jogador cumprir todos os objetivos do contrato em apenas cinco meses". A conversa passou para o final da época e depois para o final do Euro2016... mas as reuniões têm sido adiadas sucessivamente por Sancho Freitas [assessor da SAD], segundo João Mário Eduardo.

Foi o pai do jogador que apresentou aos dirigentes leoninos "um empresário mandatado, que dizia ter propostas" pelo médio. Mas fica "espantado" quando vê "alguém dizer que o João Mário quer sair ou está a criar um clima de guerra só porque o clube não aceitou as propostas"".

João Eduardo negou problemas com Bruno de Carvalho, até porque, segundo ele, não se senta à mesa com o presidente desde agosto de 2015, aquando da renovação do atual vínculo (até 2020). "Claro que hoje ouço dizer que ninguém apontou uma pistola à cabeça do jogador para renovar com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. Mas quem anda no futebol não sabe que, no Sporting, se o jogador não assinar naquelas condições, não assina de todo? É só com o João?", questionou.

E promete continuar a defender o filho:"É jogador do Sporting e um dos mais acarinhados, quem é que não gosta disso? Agora, se aparecer um projeto que o ajude desportiva e financeiramente a crescer como jogador tenho de pensar nisso. A minha função é defender os interesses dele, assim como o do presidente do Sporting é defender os interesses do clube..."

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub