Jorge Jesus vai para a Arábia Saudita: "O objetivo é de voltar a Portugal, onde, não sei."

Treinador viaja para a Arábia Saudita... com o objetivo de voltar.

O Sporting fez-se representar em peso no almoço palestra com Jorge Jesus, esta sexta-feira, numa iniciativa do International Club de Portugal. Os ex-presidentes leoninos, Godinho Lopes e Sousa Cintra, o ex-presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting e um dos advogados do treinador, Rogério Alves, os ex-candidatos à presidência Pedro Baltazar e Pedro Madeira Rodrigues, ou o amigo e ex-diretor do futebol Otávio Machado foram alguns dos ex-leões presentes numa sala com mais de 200 convidados, entre eles Manuel Sérgio, o mentor e grande amigo que fez emocionar Jesus.

Godinho Lopes foi um dos usou da palavra para fazer uma pergunta ao ex-treinador leonino. Primeiro elogiou a capacidade de liderança que ele teve para manter a elevação num momento tão complicado como o que passou no clube de Alvalade após o jogo com o At.. Madrid, que deu origem a um post de Bruno de Carvalho a criticar os jogadores e a dar início a uma crise sem precedentes. "Transmitiu aos adeptos alguma tranquilidade no meio da tempestade", disse o ex-presidente leonino antes de o questionar sobre o estado atual do futebol português e a inoperância do Estado, da Liga e da Federação.

"O futebol é uma indústria que move milhões. Hoje em dia um clube de futebol é uma empresa e todos nós temos de começar a ter uma linguagem diferente, não vale tudo para ganhar. Em Portugal começou a perceber-se que a comunicação também é um jogo que ajuda a atingir os objetivos, é uma luta constante, mas todos nós temos de mudar a nossa forma de pensar e comunicar", respondeu Jesus.

O treinador falou também da mudança do Benfica - nenhuma figura do clube marcou presença - para os leões, há três anos, e de como isso chocou alguns adeptos: "Quando mudei do Benfica para o Sporting não tinha noção das repercussões que isso ia ter nos sentimentos das pessoas. Comecei a perceber isso na rua, quando muitos miúdos, de dez e onze anos, me perguntavam, a chorar, porque é que tinha mudado. Também estou a sentir isso agora no Sporting, não é fácil para mim, mas tenho de ir à procura dos meus interesses profissionais e financeiros."

Ainda esta sexta-feira vai rumar à Arábia Saudita, com o objetivo de voltar. " O que posso garantir é que saio com o objetivo de voltar a Portugal, onde, não sei."

Depois quando questionado sobre qual o clube em Portugal que gostaria de ver campeão na próxima época, Jesus foi evasivo e destacou a aproximação do Sporting ao Benfica e FC Porto: "Tenho de ter respeito pelos treinadores dos três grandes e para além do meu gosto pessoal, primeiro sou profissional, o futebol é a minha grande paixão. Dos três grandes qualquer um pode ser campeão, os dois rivais que estão mais perto são o Benfica e o FC Porto, senti isso quando trabalhei no Sporting, penso que neste momento o Sporting já esta mais próximo dos grandes rivais graças a uma valorização nós deixámos. Não tem importância para mim quem ganha, o vencedor que seja justo porque é assim que vejo o futebol."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.